domingo, 8 de julho de 2012

CORINA FREIRE-ACTRIZ/CANTORA/PROFESSORA DE CANTO


NASCEU EM SILVES NO ANO DE 1897 DE SEU NOME CORINA CARLOS FREIRA
FOI VENCEDORA DO CONCURSO "LE PLUS BEAU SOURIRE DE PARIS" MAS NÃO HÁ CONHECIMENTO ESPECIFICO DO PORQUÊ DESTE PRÉMIO EM PARIS.
ESTREIA-SE NO TEATRO DE REVISTA EM 1927 COM "ROSAS DE PORTUGAL" E LOGO AQUI ATINGE UM ENORME SUCESSO AO CANTAR" AS GIESTAS" QUE AINDA HOJE TODOS CANTAROLAMOS.
CORINA NÃO ERA TOTALMENTE DESCONHECIDA POIS CANTAVA EM FESTAS E RECITAIS.
PARA A ÉPOCA UMA MULHER LINDISSIMA,COM O CABELO CURTO COLADO Á CABEÇA EM PASTAS,VEDETA DE PLUMAS,COM UMA VOZ MAIS EDUCADA DO QUE O COMUM PARA A ÉPOCA.
EM 1928 OUTRO SUCESSO SALTA DOS PALCOS PARA A BOCA DO POVO "AS CAMÉLIAS",CORINA FREIRE USAVA UM FIGURINO DE JOSÉ BARBOSA NA REVISTA QUE TINHA POR TITULO "A RAMBÓIA"
NOS ANOS 30 E COM O APARECIMENTO DA PARAMOUNT É CONVIDADA A IR A PARIS PARA PARTICIPAR NOS FILMES " A CANÇÃO DO BERÇO" E "A MULHER QUE RI"
DE REGRESSO A PORTUGAL ASSOCIA-SE AO EMPRESÁRIO ANTÓNIO MACEDO E COM BEATRIZ COSTA PARTILHA EM PALCO O SUCESSO DA REVISTA "MEXILHÃO" É NESTA REVISTA QUE COM FRANCIS CANTA E DANÇA OUTRO TEMA QUE SE TORNARIA NUM VERDADEIRO SUCESSO "TEODORO NÃO VÁS AO SONORO" PARODIANDO ASSIM O CINEMA FALADO.
EM 1934 VOLTA DE NOVO A PARIS ONDE UM ANO DEPOIS PARTICIPA NUMA REVISTA "PARADE DU MONDE" ONDE VEDETAS DE VÁRIOS PAISES LADEAVAM O GRANDE MAURICE CHEVALIER

DE NOVO EM PORTUGAL EM 1936 APRESENTA-SE NA REVISTA " ARCA DE NOÉ" E "BANLANCÉ AMBAS COM POUCO SUCESSO
ABANDONA A AVENTURA EMPRESARIAL E TEM EXPORÁDICAS APARIÇÕES EM REVISTAS COMO "PEGA-ME AO COLO" E "RUA DA PAZ"
A SUA CARREIRA TEM UM FIM EM 1939 NA REVISTA "O MAR TAMBÉM TEM AMANTES" OUTRO GRANDE FRACASSO.
PRECORRE AINDA O PAIS INTEGRADA EM COMPANHIAS ITINERANTES ONDE RECORDA OS SEUS SUCESSOS DO PASSADO
MAS EM 1940 DECIDE AFASTAR-SE DEFINITIVAMENTE DOS PALCOS DEDICANDO-SE ATÉ AO SEU DESAPARECIMENTO EM 1985 AO ENSINO DO CANTO.
TEVE COMO ALUNO O SEU PRIMO E CONHECIDO CANTOR ANTÓNIO CALVÁRIO

1 comentário:

  1. Havia uma outra cantora de nome CORINA, muito em voga nos anos sessenta, setenta,que cantava música do género popular, estou a lembrar-me de o BEIJINHO, de que não mais se ouviu falar, que será feito dela, se ainda estará entre nós, gostava saber notícias.

    ResponderEliminar